Apresentação
.
Educação respiratória
Estimulação essencial
Fisioterapia
Fonoaudiologia
Massoterapias
Psicologia
Psicomotricidade
Psicopedagogia
Reabilitação Vestibular
TDA e TDA/H
Terapia familiar
Visão subnormal
Vitalidade
.
Nossos cursos
.
Nossa equipe
.
Artigos
.

Livros

.
Contato
 
     
         
 

 
         
   
     
 
A atenção segundo Luria, um dos maiores representantes da neuropsicologia atual, depende dos fatores externos que chegam ao homem e de fatores concernentes às atividades do próprio individuo.

Quanto aos fatores externos precisam ser levados em conta a intensidade dos estímulos externos, a novidade que eles representam e a forma em que eles estão dispostos, isto é a sua organização estrutural.

Quanto aos fatores internos temos que considerar a necessidade, o interesse e as percepções do individuo.

Na organização das atividades do sistema nervoso Central (S.N.C.), sabemos que não existe percepção sem o ato motor.

Por exemplo, o ato de identificar um objeto pelo tato só é possível através de uma serie de movimentos. Experimente ficar com a mão parada para ver se é possível. O mesmo acontece com os outros sentidos, a visão, a audição, o paladar e o olfato.

Logo, não existe sensação sem movimento nem movimento sem sensação. O individuo sente os movimentos que faz.

Portanto, a colocação de um rótulo de TDA ou de TDA/H não é o suficiente se queremos realmente ajudar uma pessoa, seja ela criança, adolescente ou adulto. É necessária uma avaliação específica e individual da pessoa que tem essas características. (veja o artigo neste site)

Nos remédios colocam-se rótulos para identificá-los. Pessoas não são medicamentos identificáveis por rótulos, pois cada uma tem o seu próprio conteúdo característico e individual, como as impressões digitais.

A função do terapeuta, que se propõe a ajudá-las, é fazer uma boa entrevista para colher sua história e a seguir fazer um exame clínico, que lhe permita levantar as características do funcionamento nos seguintes níveis:
  • Sensorial,
  • Perceptivo,
  • Psicomotor,
  • Necessidades, desejos e motivações,
  • Memória, pois está intrinsecamente ligada às percepções.

Ao médico neurologista cabe, ao lado do perfil acima realizado, examinar a integridade anatomofisiológica do S.N.C. e determinar a necessidade de medicar o cliente ou não.

Não se satisfaça com o rótulo, pois ele não ajuda em nada o portador de TDA ou TDA/H.

Procure a ajuda de um terapeuta especializado no assunto e de um neurologista para que possam esclarecer-lhe e indicar a conduta a ser adotada. Suas características podem estar prejudicando sua vida no dia-a-dia e no rendimento escolar e/ou profissional.

     
 
     
 
Rio de Janeiro - RJ - (0xx21) 2287-2300
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por MKTan