Apresentação
.
Educação respiratória
Estimulação essencial
Fisioterapia
Fonoaudiologia
Massoterapias
Psicologia
Psicomotricidade
Psicopedagogia
Reabilitação Vestibular
TDA e TDA/H
Terapia familiar
Visão subnormal
Vitalidade
.
Nossos cursos
.
Nossa equipe
.
Artigos
.

Livros

.
Contato
 
     
         
 

 
         
   
     
 
A Fonoaudiologia é a área da Saúde que se dedica ao estudo, à pesquisa, à prevenção, à avaliação/diagnóstico e à terapia dos distúrbios da comunicação.

Entre os homens, a comunicação é feita através do corpo, das palavras e dos sinais falados e escritos.

Assim, se uma pessoa apresenta falhas na recepção, na integração, na expressão de sua comunicação, ou se quer aprimorá-la, deve procurar o auxílio de um fonoaudiólogo, que é o profissional indicado para ajudá-la.

Fatores somáticos, ambientais ou emocionais, anatômicos ou funcionais, congênitos ou adquiridos podem causar problemas na comunicação.


Eis algumas das dificuldades, normalmente atendidas pela Fonoaudiologia:

Afasia — impedimento na recepção, na formulação ou na expressão da linguagem causada por lesão cerebral. A ligação entre significado (a coisa em si) e o significante (o nome da coisa) encontra-se alterado. Ela pode, ou não, ser acompanhada de outros déficits perceptivos e motores. Pode também ser congênita ou adquirida;

Agnosia — incapacidade de reconhecer o significado das impressões sensoriais recebidas;

Bradilalia — ritmo de fala exageradamente lento;

Cluttering — dificuldade no ritmo de palavras, caracterizado por pronúncia rápida e confusa;

Deglutição Atípica — inadequação na forma de deglutir, onde o indivíduo, em geral, empurra a língua contra ou entre os dentes;

Disacusia — baixa na audição que pode atingir os sons graves e/ou agudos. A acusia ou surdez total é a incapacidade de receber os sons;

Disartria — transtorno na articulação da fala causado por lesões no Sistema Nervoso Central;

Discalculia — sintoma relacionado com a dificuldade de reconhecer números ou de fazer cálculos matemáticos;

Disfagia — dificuldade de deglutir;

Gagueira - Disfemia - Espasmofemia - Gagueira — falha no fluxo e ritmo normal da fala. Pode se caracterizar por repetições de sons, de palavras ou sentenças, por prolongamentos de sons, paradas, fugas de determinadas articulações ou palavras e, por vezes, bloqueio total de expressão. Existem vários graus de gagueira. Faz-se acompanhar, freqüentemente, de tensão muscular e irregularidades respiratórias;

Disfonia — dificuldade na expressão vocal que afeta, em geral, a altura, a ressonância, o volume e a sonoridade da voz;

Disgrafia — distúrbio na escrita, por dificuldades na codificação ou na execução motora dos símbolos gráficos. Nos casos mais graves, a escrita é ilegível;

Dislalia — é um transtorno na articulação dos fonemas, causado por alterações funcionais dos órgãos periféricos da fala;

Dislexia — dificuldade no aprendizado da leitura. É efeito de uma multiplicidade de causas, que vão de neurofisiológicas a conflitos psicogênicos. Ela não se relaciona a deficiências fonoarticulatórias, sensoriais, psíquicas ou intelectuais;

Dislogia — falhas na linguagem decorrentes de perturbação no pensamento; falta de coerência nos elementos de comunicação verbal;

Disortografia — transtorno da escrita caracterizado por inversões, reversões, omissões, aglutinações e substituição de letras. Geralmente, está assoaciada à Dislexia;

Dispraxia — falha na programação dos movimentos necessários para a execução de uma tarefa. Em geral, é independente de paralisia ou qualquer defeito motor;

Hipofrasia — impossibilidade de exprimir idéias por palavras;

Taquilalia — ritmo de fala exageradamente rápido.
     
 
     
 
Rio de Janeiro - RJ - (0xx21) 2287-2300
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por MKTan